O Retorno do Gigante

Bonança pros lados do Beira-rio. Agora com 4 vitórias consecutivas e com 5 pontos acima do primeiro clube fora do G4, a tranquilidade reina no Internacional.

Era véspera de Dia dos Pais. A direção fez uma promoção para que cada colorado que fosse ao estádio, pudesse levar o seu pai gratuitamente. Uma bela ação que deu resultado! Quase 40 mil no Gigante numa tarde fria, chuvosa e escura.

O jogo não era tão simples. Esse Londrina que veio à Porto Alegre em nada se pareceu com aquele Londrina que levou 3 a 0 em casa no primeiro jogo do Inter na competição.

O Londrina veio com o status de melhor ataque do campeonato, mas o Colorado tem a defesa menos vazada. Era o melhor ataque contra a melhor defesa, mas o time de melhor defesa foi o único que atacou a partida toda.

O Inter amassou o Londrina que se defendeu como pôde no primeiro tempo. No segundo, logo aos 3 minutos, papai D’ale (Pai do Grêmio) cruzou na cabeça do zagueiro Cuesta que fez o 1 a 0.

O Londrina achou um gol num ataque esporádico numa falha de posicionamento da defesa. A zaga colorada estava há 3 partidas sem sofrer gol.

D’alessandro foi até a casamata e perguntou para o Guto se poderia se movimentar mais em campo. Guto deu o OK. O capitão, que já havia dado uma assistência, se osforçou, se movimentou bastante mas cansou dando lugar ao recém chegado Camilo, o iluminado!

Em poucos minutos, 2 cruzamentos de Camilo e 2 cabeçadas do zagueiro Klaus. 2 a 1 e 3 a 1. Mal deu para a torcida comemorar o segundo gol e já saiu o terceiro. Era o gol da tranquilidade, era a tarde dos zagueiros colorados e tarde da força aérea colorada.

Damião só não marcou porque o goleiro fez um verdadeiro milagre ao salvar uma cabeçada à queima roupa.

Nos últimos 4 jogos foram 10 gols marcados. Os gol saem do ataque, dos meio-campistas, da zaga… todo mundo está fazendo gol. O time começa a render como um todo, como uma verdadeira equipe. Falta muito trabalho, é verdade, mas a engrenagem começou a girar.

Guto está tentando tirar o que cada um pode dar de melhor, agora sem invenções. Cláudio Wink é um ótimo apoiador, tem um chute qualificado de longa distância mas todos sabem que não marca tão bem. Guto tratou de segurar o Edenílson quando Winck sobe.

Hoje temos boas opções, hoje temos um banco qualificado. Nico López e Camilo podem entrar e mudar o jogo.

O grupo demonstra, além de um empenho que a tempos não se via, muita união. Defendem uns aos outros e possuem algo crucial para uma equipe competitiva: Poder de indignação, de reação, de resiliência! Hoje o Inter não perde a calma quando sofre um gol. Hoje este é o Colorado das Glórias Campeão do Mundo e de Tudo!

Alguns dirão: Calma lá, é muito cedo para qualquer previsão! Mas meu coração colorado está em paz e farei sim uma previsão:

Seremos campeões desta maldita série B! Eu nunca desejei este título e acho que nenhum colorado desejou, mas seremos campeões, com rodadas de antecedência, podem anotar, não vai tem jeito, seremos campeões!

Sem epopeias, sem ameaças de não retornar à campo no intervalo da partida no último jogo do campeonato, sem cavar com as mãos a marca da cal para dificultar o pênalti do adversário, sem Poltrona 36…

Não terminaremos em nôno lugar, não mudaremos as regras do campeonato com a ajuda do cartola Eurico Miranda.

Mas teremos esta taça na nossa sala de troféus junto com nossos grandiosos títulos, não vai ter jeito! Sabem porquê? Porque somos Gigantes e Gigantes voltam por cima!

Não somos Gigantes apenas pela grandiosidade de nossos títulos, nem pelo enorme peso desta camisa vermelha, nem pelos inúmeros feitos relevantes, nem pelo tamanho de nossa torcida maravilhosa, maior do sul, nem por ter um estádio Gigante e nosso, um dos mais bonitos e imponentes do mundo.

Somos Gigantes porque o torcedor colorado nunca abandona este time e somente uma torcida com um sentimento Gigante faz de um clube, verdadeiramente GIGANTE.

Compartilhe!
  • 60
  •  
  •  
  •  
  •  
    60
    Shares

Deixe sua Opinião