O Time Que Nunca Perdeu

Em 79 o Internacional conquistava o tricampeonato brasileiro sem perder uma única partida. Foi o primeiro clube do Brasil a conquistar três títulos nacionais.

Aquele time treinado por Ênio Andrade tinha Mauro Galvão, Batista, Jair, Valdomiro, Mário Sérgio… e era capitaneado por um dos maiores jogadores da história colorada, Paulo Roberto Falcão.

Foi com uma bomba de Falcão na entrada da área que o Inter fez o gol do título sobre o Vasco de Roberto Dinamite e sagrou-se Tricampeão Brasileiro Invicto.

Os gremistas tocam flauta que fazem 37 anos que não vencemos o Brasileiro, mas não debutamos como o eles que estão há 15 anos sem títulos expressivos.

Neste período ganhamos uma Copa do Brasil, duas Libertadores, uma Sul-Americana, duas Recopas Sul-Americanas e o Mundial Interclubes FIFA sobre o poderoso Barcelona de Xavi, Iniesta, Deco e Ronaldinho no auge.

Vencemos também uma Copa Suruga, uma Dubai Cup sobre a Inter de Milão de Crespo e Ibrahimovic, e muitos títulos estaduais, muito mais que o rival, mas essas taças nem contabilizo.

O mais engraçado disso tudo é que só o Falcão tem mais Brasileiros pelo Inter do que o Grêmio em toda sua história.

Além disso, na época do tricampeonato os segundinos viviam de raros campeonatos gaúchos e sequer haviam atravessado o Mampituba – Rio que divide o Rio Grande do Sul de Santa Catarina.

Vale lembrar que foi nesta década que o Colorado foi Octacampeão Gaúcho, feito este nunca igualado assim como o Brasileiro de forma invicta.

Agora o Rei de Roma retorna pela terceira vez como técnico ao estádio que ajudou a construir.

Na última vez que Falcão treinou o Inter, em 2011, foi Campeão Gaúcho dentro da antiga casa do rival. Aquele foi o último título da história do moribundo estádio Olímpico. Lembro dos gremistas chorando na TV com o adeus ao estádio e ao título.

Tantos ídolos não deram certo treinando o Colorado, Dunga, Fernandão, Clemer e o próprio Falcão. Quem sabe desta vez a história seja diferente, quem sabe neste domingo começa a ser escrito um novo e vitorioso capítulo na história do Internacional.

Sinceramente, acho difícil, mas quem sabe… Afinal, esperança de colorado não morre tão fácil como vive morrendo o “imortal” tricolor.

Imagem: https://imortaisdofutebol.com/

 

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião