O único tabu que precisa ser quebrado…

Entre um jogo e outro, dependendo do adversário, lá vai a “imprensinha gambariana” vomitando tabus e mais tabus:

“Palmeiras não ganha do Inter no Beira-Rio desde 1997” (tabu fulminado);

“Palmeiras não ganha do Sport na Ilha do Retiro desde 2009 (tabu fulminado)”;

“Palmeiras não ganha do São Paulo no Morumbi desde a via chapellis de Alex, em 2002”;

“Palmeiras não liderava o campeonato desde 2009” (tabu fulminado)…

Agora, o estigma da vez é não vencer o Galo em campeonatos brasileiros desde 2011…

Se conseguirmos quebrar mais essa sina, vão começar a falar assim: “PALMEIRAS NÃO GANHA DO SANTA CRUZ, NO MUNDÃO DO ARRUDA, COM TODOS OS JOGADORES JOGANDO DE CABEÇA RASPADA, BIGODE, CAMISAS DE MANGAS LONGAS, FAIXA DA CHURRASCARIA “PORCÃO” AMARRADA NA TESTA E COMEMORANDO GOL COM A MÁSCARA DA TIAZINHA DESDE 1913…”

Apesar dessa secação danada, o que dá esperança nessa jornada é a forma como o time vem jogando, principalmente nos jogos fora de casa e contra os times grandes. Foi assim contra o Inter. Apesar dos problemas do adversário, foi o Palmeiras quem fez o jogo ficar seguro.

Desde de sua chegada, Cuca vem implementando a “Estratégia Mike Tyson”!! Esta consiste em correr pra cima do oponente como um porco desembestado, marcando gols-relâmpago logo no início do jogo, o que leva o adversário à lona num piscar de olhos. Mais uma vez deu certo. Depois, foi só administrar a pressão que o Inter inevitavelmente faria e trazer os 3 pontos da fria Porto Alegre.

Agora, contra o Galo, no Allianz mais uma vez lotado, me parece que começa outro campeonato. Sem as referências de trás e da frente, é hora de colocar o elenco mais uma vez à prova, por pelo menos 6 jogos até o fim da Olimpíada.

A confiança da diretoria neste atual plantel ficou ainda mais evidente quando deixamos transcorrer in albis a janela de transferências internacionais, enquanto outras equipes se digladiavam por reforços de última hora.

Embora a tendência lógica seja sentir os desfalques, cedemos 2 de nossos melhores jogadores para a causa nobre do ouro inédito. E não tenho dúvidas de que ele virá, pois quando o Palmeiras empresta seus rebentos à Seleção Brasileira, o final é sempre dourado!! Foi assim em 58, 62, 70, 94 e 2002…

Enquanto isso, “imprensinha gambariana”, continue dando ênfase aos tabus exotéricos.

Eu prefiro focar no único tabu que precisa realmente acabar: Aquele que começou no dia 18/12/1994…

Avanti

Foto: www.imortaisdofutebol.com

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião