O zap de copas do medo

Há tempos clamávamos por este retorno.

Marco Aurélio Cunha, um dos grandes símbolos da gestão mais vitoriosa de nossa história, está de volta à frente do departamento de futebol do São Paulo.

Relutei até o último instante a acreditar que isto de fato se tornaria realidade. Não por descrência no baixinho, é evidente, mas pelo histórico não-amigável dos oposicionistas Leco e MAC.

O momento Tricolor é tão delicado que Leco precisou render-se aos apelos de grande parte da nação vermelha-branca-e-preta. Talvez – e provavelmente – tenha sido um ato de misericórdia para salvar seu mandato de vergonhas ainda maiores. É o zap que Leco relutava a jogar na mesa. Que seja. Bom para nós…

Após a acachapante derrota diante do Juventude, no torneio tiro-curto que poderia salvar o (mais um) ano, impulsionado pela invasão do CT, tornou-se unânime o sentimento de fundo do poço. Como centenas/milhares de torcedores, enviei inúmeras mensagens ao MAC com, resumidamente, os dizeres: NOS AJUDE!

E ele voltou. Não pelas mensagens recebidas, mas por saber que o São Paulo está na UTI e, ele, como médico, pode contribuir para sua melhora.

Não. Não penso que MAC chegará ao Morumbi de máscara e capa e com seus super poderes irá tornar o frágil elenco atual em um multi-campeão, como tínhamos na década passada. Não. Apenas penso que ele conhece como ninguém o antro de cobras no qual está entrando. Conhece a linguagem do jogador. Tem perfil vencedor. É respeitado no futebol. Nos passa a imagem de uma pessoa idônea. Conduz com maestria egos inflados. É macaco velho. E mais… é um de nós lá dentro.

Apesar de não ver em MAC grande similaridade nas funções que pertenciam a Gustavo – como montagem de elenco e transações – chega para ser o salvador da pátria, o único nome possível capaz de contribuir, de alguma forma, com o fim dessa fase interminável de fracassos.

Que tenha carta branca. E que mande os cansados do elenco descansarem de segunda a sábado, das 9h às 18h, em Cotia.
Que expurgue o frágil técnico que nos arrumaram. E que seja capaz de iniciar a reforma que tanto queremos no clube.

Que Deus te abençoe, Marco.

 

Imagem: band.uol.com.br

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião