Apenas outra Nota de Repúdio…

Salve Nação Azul!

Mais um campeonato mineiro montado a gosto das Frangas.
Tudo feito nos moldes exatos para facilitar a vida delas.
E para dar ainda mais tempero a esse caldo, uma diretoria celeste frouxa capitaneada por um presidente bunda-mole a nos representar em cada ato.

Ontem foi um dia emblemático.
Toda semana de Cruzeiro x Frangas tem sido assim, um teatro.
Mas ontem foi exacerbado.

Primeiro, a reunião na FMF para discutir os detalhes da final foi, dizem, acalorada.
Mas e daí?
Terminou como sempre, com as Frangas sambando na cara do Dr. Gilvan.

Bateram o pé e não aceitaram a proposta do Cruzeiro, de fechar os dois jogos no Mineirão com torcida dividida.
Saíram combinados de que o primeiro jogo será no Mineirão com mando celeste, mas com a obrigação legal de 10% da carga de ingressos para a torcida rosa.

Até aí tudo dentro da lei.
O fato no mínimo estranho é que não tem nada definido para o segundo jogo.
Nem local.
Nem ingresso.
Nada!

Aí entram alguns fatores:
– dependendo do tamanho da bordoada que elas levarem, as Frangas podem querer mandar o jogo no Mineirão, colocam torcida 50/50 e ficam com a renda;
– caso a porrada seja leve, levam o jogo para o Horto no intuito de tentar reverter o placar.

Só que no campo do América a PM é irredutível: não aceita sequer um torcedor cruzeirense.
Eles não dão garantia de segurança nas ruas apertadas do bairro.

E aí, Cruzeiro? (#1)

No começo da noite, novo julgamento do Fred.

Novo julgamento?
Já não havia sido condenado?
Inclusive, pago quase toda a sanção?

Pois eis que no novo julgamento, desqualificaram o mocinho, reincidente, em um artigo.
Deram a ele o descanso necessário de ficar de fora das duas semifinais contra a URT que, óbvio, não passaria à final.

Cumpriu três dos quatro jogos, foi julgado na semana da primeira final e desqualificado de um artigo…
Resultado: Fred liberado para jogar a primeira final.
Coincidências que só acontecem na FMF.

E aí, Cruzeiro? (#2)

Mas não adianta eu ficar reclamando aqui, atrás de um teclado.
Não muda a vida de ninguém.

Adiantaria, sim, o Cruzeiro ter uma representação forte junto à Federação.
Ameaçar.
Botar pressão.
Brigar, berrar!
Como fazia o Zezé Perrella.

Não tenho saudades dele no campo desportivo, mas tenho demais no quesito ‘Bastidores’.
Coitado de quem achincalhasse o Cruuzeiro como Castellar, Nepomuceno e seus asseclas têm feito com um sorriso no rosto.

Agora o que vai acontecer?
Nada!
O Gilvan vai sumir de novo.
O Bruno vai a público com Notinhas de Repúdio de novo, via imprensa, sem qualquer efeito prático que diminua os prejuízos ao Cruzeiro.

Parece até que estão com algum rabo preso…

Li hoje uma frase muito interessante, no Twitter da Giane Alves:
-Ah, que bom seria se o Cruzeiro se mobilizasse para defender seus interesses nos bastidores como têm feito para alterar seu estatuto para as próximas eleições para presidente do clube…

Sério:
– Eu colocaria ingresso a R$ 300,00 preço único para as Frangas no jogo de ida;
– Botava pilha gigante para o Cruzeiro ensacar essas Frangas no primeiro jogo com um placar mínimo de 4 gols;
– Não levava o time a campo no segundo jogo, perdendo por 3-0 no W.O. e ficando com o título

Sim, eu sei.
Piração minha!
Mas podia, né…

Quando é que Gilvan vai ter coragem de ameaçar a FMF?
Bunda-mole!
Que dia é que o Vicintim vai brigar com alguém de frente?
Frouxo.

Enquanto estivermos representados por esses caras, seguiremos enfraquecidos nos bastidores, sendo chacotados em TODAS essas decisões.

Que a resposta venha em campo mais uma vez.
Uma bela vitória celeste que jogue por terra toda esse aparato que a FMF fornece às Frangas para levarem esse caneco.
E que seja, por fim, o último ano de um já longo demais mandato do Dr. Gilvan de Pinho.
Pelo amor de Deus!

Abraços a todos.
Saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: João Vitor Marques / Superesportes)

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião