Repetir o primeiro turno tem cheiro de Hepta!

Passado o primeiro turno, começamos a separar os homens dos meninos no Campeonato Brasileiro. Após 19 rodadas, podemos cravar, por exemplo, que o título brasileiro de 2014 será comemorado em uma destas 4 cidades: São Paulo / Belo Horizonte / Porto Alegre / Rio de Janeiro.

Isso porque, a meu ver, só pode pensar em algo maior aqueles times que atingiram um mínimo de 30 pontos no primeiro turno. Todos aqueles com menos de 30 encontram-se a pelo menos 15 pontos atrás do líder Cruzeiro e, por isso, saem da disputa.

Considerando a fase dos times, elenco e força de chegada, podemos tirar também da disputa Galo, Grêmio e Fluminense, que usam binóculo para enxergar o líder, pelo menos 12 pontos à frente.

Então, amigos, o ‘pega pra capar’ deve ficar mesmo entre Cruzeiro, Internacional, São Paulo e Corinthians.

O Inter, enfraquecido pelos últimos vexames na Copa do Brasil e Sulamericana, além das seguidas derrotas em casa, perde cada vez mais força na disputa.

O Corinthians, apesar de não conseguir uma regularidade, pode ser o único a incomodar São Paulo e Cruzeiro na ponta. Para isso, precisa acabar com a síndrome de ‘empatite’ que contagia a equipe há quase 2 anos.

Caso vençam seus jogos neste meio de semana, São Paulo e Cruzeiro fazem o principal embate do campeonato no próximo domingo, em um Morumbi provavelmente tomado pela torcida. Uma vitória em casa colocaria o Tricolor bem próximo da ponta e o credenciaria a brigar com o próprio Cruzeiro pelo status de favorito ao título. Uma derrota pode acabar com qualquer pretensão.

Apesar do primeiro turno arrasador, a Raposa pode perder força caso Goulart e Éverton Ribeiro passem a ser frequentadores assíduos da lista da seleção. Além disso, o zodíaco contribuiu muitas vezes já no primeiro turno. Isso também pode ter acabado com a virada do turno.

Considerando a pontuação dos últimos campeões, acredito que 73 / 74 pontos seja o suficiente para levantar o troféu. Para isso, o Tricolor precisaria praticamente repetir o desempenho do primeiro turno (36 x 2 = 72) para no mínimo brigar até a última rodada pelo caneco.

Apesar dos números inferiores ao Cruzeiro, o Tricolor embalou em um momento crucial da competição e, se não vive um momento ‘mágico’, tem lampejos de magia com o quarteto Kaká, Ganso, Pato e Kardec .

A zaga, que era o grande vilão da equipe, parece ter encontrado um ponto de equilíbrio. Souza e Denílson também ganharam ótimo entrosamento e o grupo todo transmite sensação de foco e união.

Na hora do ‘vamo vê’, time por time, camisa por camisa, eu sou mais São Paulo.
E meu ingresso para domingo não preciso nem dizer que já está mais do que comprado.

Compartilhe!
  • 35
  •  
  •  
  •  
  •  
    35
    Shares

Deixe sua Opinião