Soberano, Soberbo, Só Burro… Apenas mais um desabafo.

SOBERANO

O São Paulo Futebol Clube é dono das principais conquistas que todos os clubes do país almejam.

Tri da Libertadores e Tri Mundial, conseguiu a proeza de tornar-se Hexa campeão Nacional com um inédito (e diria inatingível) tri – campeonato consecutivo.

Fora isso o São Paulo sempre foi um clube moderno à frente do seu tempo.

Com apenas 30 anos de fundação já tinha seu próprio estádio, e que até hoje segue como o maior estádio particular do país.

Foi também um dos primeiros clubes do Brasil a saber como explorar e lucrar com  marketing. Foi por anos exemplo de gestão em termos de administração financeira e contratação de atletas, e sua estrutura (CT e REFFIS) se igualava somente aos clubes europeus.

E sempre revelou craques que depois brilhariam mundo afora e na nossa seleção.

SOBERBO

Percebeu que todo o texto acima remeteu ao passado? Pois é, infelizmente o São Paulo parou no tempo e não evoluiu, ao contrário dos seus rivais diretos e de outros clubes do país.

Toda essa estagnação se deve à soberba assumida por muitos considerados como “responsáveis” pelo clube. Ao invés de estudarem e seguirem as tendências que o mercado/negócio do futebol moderno exige, preferiram manter o queixo erguido e sucumbir ao tom esnobe e arrogante de que para o nosso lado estaria sempre tudo certo.

Nesta inflação de ego e ânsia por poder, o clube ruiu e tornou-se o “mais do mesmo” igualando-se à outros períodos vividos por seus rivais e outros clubes no que refere-se à escândalos de corrupção, crises financeiras e jejum de títulos.

SÓ BURRO

Só burro não vê tudo que está de errado  e não se preocupa com o atual momento/elenco/diretoria/comissão técnica tricolor.

Mesmo diante de tantas tragédias nos últimos anos, com escândalos políticos, goleadas e eliminações humilhantes, ainda é consenso dentro da diretoria são-paulina que não há qualquer risco de rebaixamento, pois, para eles existem outros times de nível bem inferior ao próprio São Paulo.

É sério isso?

Pensar desta forma já nos torna ainda mais candidatos à tão temida zona do rebaixamento.

Um time da grandeza do São Paulo não pode, jamais, se basear no seu “sucesso” com base na falta de qualidade ou na incompetência de outros times.

Este pensamento segue sendo soberbo e burro, da mesma forma que o São Paulo vem agindo e se planejando durante todos estes anos de jejum e fracassos.

Em 2013, quando por muito pouco não caímos, tínhamos a liderança e a qualidade de Ceni no gol, tínhamos a raça e entrega de Aloisio Boi Bandido, a determinação, identificação, sabedoria e principalmente o pulso firme de Muricy, e ainda a qualidade técnica de jogadores como Luis Fabiano, Ganso e Jadson.

Hoje temos Denis e suas falhas/azar/fragilidade no gol. Os lampejos de Cueva e Kelvin, a falta de caráter de Bastos e Wesley, e dependemos das canelas e da raça de Chavez.

As presenças de Maicon e Lugano são um sopro de esperança junto com a volta de Marco Aurélio Cunha. Mas não temos comando algum com a figura debilitada de Ricardo Gomes. Não podemos ter um técnico deste perfil. Sério.

E podem falar o que for do falecido Juvenal  (que também teve muita culpa nesta crise toda), mas ele conhecia a linguagem do campo e sabia fazer a cabeça de jogador como ninguém. Seja através dos tão famosos “bichos” ou na figura paternal que tantos jogadores admiravam. Enquanto que Leco parece estar mais perdido do que palmeirense em premiação da FIFA…

Enfim…
Não dá mais para manter a soberba que tanto contaminou nosso amado São Paulo por tantos anos.

A situação é mais do que preocupante e a hora é de se rebaixar-se moralmente reconhecendo tudo que está de errado para não ser rebaixado de fato.

Parem de tratar tudo com normalidade (soberba) e descaso como se estivéssemos dando “espetáculo”. Antes que seja tarde demais…

É pedir demais diretoria, time e comissão?

#ForaRicardoGomes
#ForaLeco

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião