Stranger Things

 

Que coisa estranha ver o São Paulo lutando para não cair em mais um ano.

Leco e Pinotti têm feito coisas bem estranhas na administração do clube, mas sobre isso é melhor nem comentar, pelo menos não por enquanto…

Estranho mesmo foi sentir pela primeira vez um sentimento ruim pelo Mito que não conseguiu fazer este time jogar.

E que coisa estranha foi aquele Fair Play do Rodrigo Caio. O que não causou nenhuma estranheza foi ver o atacante que protagonizou o lance e que promovia a honestidade no futebol, fingir que não fez gol de mão.

E por falar em rivais, que coisa estranha foi ver um time com Romero, Rodriguinho e Kazim liderar e passar um turno inteiro sem perder. Ver um time acreditar que a cor da calça do treinador poderia fazer vencer, e ver um técnico ser mandado embora para ser readmitido horas depois.

Que coisa estranha, agora, ter que reconhecer que o Sr. Dorival finalmente conseguiu fazer este time do São Paulo jogar, e que o Cueva não é mais um gordo encostado.

Assim como a feição normal do Sidão, como são estranhas as caretas do Hernanes a cada gol que ele faz. Caretas que não simbolizam de forma alguma tudo o que ele tem feito em campo pelo São Paulo. Como joga o Profeta!

Mas, o que talvez esteja causando mais estranheza para os rivais é ter que ver a torcida, até então considerada por eles como “modinha” e que só fazia presença em momentos de glórias, quebrar recordes sob recordes numa demonstração de puro amor e devoção ao time cuja meta se tornou apenas brigar para não cair.

Ao contrario do clichê das invasões à C.T. e das emboscadas em aeroportos, a torcida do São Paulo buscou fortalecer o time alcançando a segunda maior média de público do campeonato, liderando a marca de melhor público da temporada 2017 no Brasil, protagonizando os quatro maiores índices de público desta edição do campeonato, registrando o recorde de torcida num treino, e o feito inédito realizado no último clássico contra o Santos de escoltar o time desde o C.T. até o estádio do Pacaembu.

Que estranho, não? A mídia ter que aceitar isso da torcida “modinha” enquanto a torcida que “não vive de títulos” protesta, ameaça e picha muros mesmo com seu time liderando e brigando por título.

Talvez, tal atitude seja por eles estarem sentindo alguma coisa estranha nas cuecas com relação ao fim deste campeonato…

Entre tantas coisas estranhas que aconteceram e ainda vão acontecer nesse Brasileirão, o que não soa nada estranho é ver o único brasileiro Tri Campeão do Mundo escapando mais uma vez da palmeirização…

Afinal, só não aceita quem não quer…

Pois, TIME GIGANTE não cai!

 

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião