Sim: Libertadores! Mas: Sul-americana ou Copa do Brasil?

Salve Nação Azul!

O ano se encaminha para o fim sem sabermos qual será nosso final.

Primeiro, torcemos para que o Cruzeiro siga trucidando um a um seus próximos adversários para alcançar essa quinta colocação que nos leva à Libertadores de 2016.

Depois para o Santos na Copa do Brasil e no Brasileiro, de forma que o G-4 do nacional se transforme em G-5.

Esse é o nosso sonho de hoje.

Utópico? Distante?
A conta é simples: vencer Sport em casa no domingo, Palmeiras fora (à beira da final da Copa do Brasil, deverá vir de time reserva), Joinville de novo em casa.
Somados esses 9 pontos, vamos ao nosso maior desafio que é bater o Inter no Beira-Rio.
Até para efeito de confronto direto, deveremos secar o Colorado (que tem Gre-Nal daqui a duas rodadas); desejar que o Inter chegue à rodada final com qualquer sonho sepultado para que não entre nessa derradeira partida disputando justamente conosco essa vaga na Libertadores.

Ressalto também que o prêmio em dinheiro para as posições no Brasileirão é escalonado: quanto melhor a colocação, maior o prêmio.
Exemplo: hoje a décima colocação nos premiaria com R$ 1 milhão ao fim do campeonato.
O quinto colocado receberá mais que o dobro disso: R$ 2,2 milhões.
O sexto, R$ 1,4 milhões, e vai descendo por aí.

Como resposta ao título do texto, qualquer cruzeirense é claro e direto: Libertadores!
Primeiro, porque desejamos demais o grito de Tricampeão, especialmente depois do desastre de 2009 ou da facilidade que seria em 2014…
Mais: o principal torneio do continente premia o campeão com US$ 16 milhões, além da visibilidade internacional e da promoção ao Mundial de Clubes da Fifa.

Mas outra questão agitou as rodas de discussões cruzeirenses nessa semana.
Caso o Cruzeiro não se qualifique à Libertadores, o que você preferiria: lutar pelo Penta da Copa do Brasil, ou dar mole no torneio nacional para tentar arrebanhar a Sul-americana?

Vou tentar esmiuçar os fatos para elucidar nossas conclusões! (bonito isso, hein…)

A Copa do Brasil dá prêmio ao campeão de algo perto de R$ 8 milhões, além da vaga direta à Libertadores.

Já a Sul-americana premia em US$ 5,1 milhões o campeão, e brinda com a mesma vaga direta à Libertadores.
A ‘Sula’ foi vencida no Brasil por Internacional e São Paulo, e já teve como vice-campeões o Goiás e a Ponte Preta.
Além disso, o campeão se credencia a disputar a Recopa Sul-americana (contra o vencedor da Libertadores, em dois jogos) e a Copa Suruga (patrocinada por um banco japonês, disputada em jogo único contra o campeão da Copa da Liga Japonesa), ambas com premiação em torno de US$ 300 mil.

Bem, optar pela Sul-Americana determina fracassar na Copa do Brasil.
Não é novidade no Brasil, porém.
Para se dedicar ao Brasileirão desse ano o Corinthians claramente deu de ombros à Copa do Brasil.
Isso já ocorreu com o próprio Cruzeiro em 2003, que não fez força para passar de fase na mesma Copa Sul-Americana para se dedicar ao sonho da reconquista do Brasil.

Assunto polêmico demais!
Esse é apenas a minha opinião: pelo ineditismo do fato, pela exposição internacional e pelas melhores premiações, eu escolheria o torneio continental.

Óbvio, isso é assunto para muita cerveja e tira-gosto pelos botecos de Minas.
Quem sabe essa coluna não fomente essa boa discussão…

Ainda em tempo: que show no domingo!
Tabu quebrado contra a ex-asa-negra e agora freguês!
Ariel Cabral jogando o fino da bola (único acerto de Tinoco).
E a torcida, maravilhosa, mostrando os novos tempos sobre o conceito do que é torcer no Brasil!
Parabéns, torcida azul!!!!
Parabéns, povo celeste!!!!

Dá-lhe Cruzeiro!

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: Alexandre Guzanshe – EM DA Press)

Compartilhe!
  • 28
  •  
  •  
  •  
  •  
    28
    Shares

Deixe sua Opinião