‘Tá Patric, tá patricável’

Na onda do ‘tá tranquilo, tá favorável’, o atleticano segue se preparando para fortes emoções esse ano. Indícios para isso temos de sobra, a começar pelas contratações de Cazares e Robinho. O equatoriano desponta como uma das principais novidades do futebol brasileiro para a temporada, enquanto o menino das pedaladas e sorriso fácil parece, enfim, ter encontrado o seu habitat. Impossível, nesse caso, não fazer comparação com Ronaldinho, o Gaúcho que virou Mineiro. Se um é mito incontestável, o outro chegou para mitar.

O ano promete e a Massa sabe disso. Os primeiros jogos da temporada já anunciam que é bom cuidar do liquidificador que carregamos dentro do peito. Ele será colocado à prova mais uma vez. Que venham, então, o pé esquerdo salvador de São Victor, as provas de amor de Jesús, as maluquices de Luan e as pedaladas do menino Robson. E que a Nossa Senhora da camisa do Cuca não se esqueça desse povo que a ama.

O contestado Aguirre, nosso Don Diego II, tem tudo para seguir os passos de Cuca e Levir. Sabendo conviver com a bipolaridade e a chatice da Massa, nos levará a novas conquistas. Erazo nos fez esquecer rapidamente o Blackenbauer; Júnior Urso é uma sombra de luxo para Donizete, assim como Clayton para Luan. Pratto continua flertando com o barbante e Cazares é uma mistura de Messi com Maradona. Ou Garrincha com Pelé, tanto faz.

Isso tudo sem falar no coringa Patric, que pega no gol, bate o escanteio, cabeceia, guarda no filó e ainda assina os cheques no dia do pagamento. É, não tem como esconder: tá Patric, tá patricável. Não é arrogância. Apenas otimismo de uma gente que tem se acostumado a pagar couvert ultimamente. Depois de anos esperando por milagres, o atleticano hoje bate-papo com Deus no WhatsApp. Se não é o paraíso, falta pouco! Talvez umas doses de Jack Honey e aquelas mulheres que só vemos em propaganda de cerveja!

Mas a série de lesões e as constantes convocações de nossos jogadores para suas seleções podem dar um tom dramático no caminho por novos títulos. Aguirre já está tendo que quebrar a cabeça para escalar o time. Domingo, diante das Marias, são nove desfalques. Nada que nos tire o sono. Calejados que somos, sabemos que Hyuri é bem melhor que qualquer Mexerica. E se tem sofrimento, é Galo!

Continua favorável, mesmo com os problemas que chegam em doses cavalares. Talvez não esteja tão tranquilo quanto possa parecer. Mas caminha bem, assim como a humanidade cantada em verso e prosa por Lulu Santos. Já provamos que somos capazes. Já testamos a nossa fé e desafiamos o impossível. Agora, é hora de confirmar que o raio cai no mesmo lugar quantas vezes for do nosso agrado. Sim, nós seguimos acreditamos.

Foto – Thomas Santos

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião