Timão e Pumba

Salve Nação Azul!

Era uma vez um Timão.
Haviam 11 caçadores.
Haviam 35.000 espectadores loucos por um desfecho que lhes fosse feliz.
Ábila tinha duas balas.
Bruno Rodrigo, um míssil!
E Arrascaeta, além de um tiro, tinha muita agilidade.
Os quatro tijolaços foram certeiros!
PUMBA: O Timão morreu!

FIM!

Notas sobre a Copa do Brasil
Dois mineiros, Dois gaúchos.
No nosso caminho, primeiro vem o Grêmio. Só um dos dois seguirá buscando o Penta!
Que seja o Cruzeiro!

Vão chorar na cama
Rodriguinho, Fagner e mais alguns gambás saíram reclamando do pai deles.
Digo, do árbitro (corretor malvado como sempre)…
Sério, não compreendo.
Primeiro porque de fato foi só mimimi; não houve um mínimo motivo.
Segundo e sobretudo porque é uma baita ingratidão da parte deles!

Mais a mais, uma pergunta: sabe o Eli, corintiano?
– Não seria Elias, senhor colunista?
– Não, não. Eli mesmo. Eli Minado! Tchau! Vaza!

Notas sobre o Brasileirão
Por que não bateu o penal contra a Chape olhando o goleiro como fizeste hoje, Wanchope?
Mas sigamos. Faltam 8 pontos.
O Vitória virá babando no domingo. Se a defesa seguir fechadinha e conseguirmos cozinhar o jogo, os três pontos virão, e colocaremos o pescoço do time do Marinho à mercê da foice!

Amarelinha para nossos laterais
Lucas e Edimar, definitivamente, merecem vestir a amarelinha!
O Brasiliense (lembram) bem que podia levar essas duas avenidas pra bem longe daqui…

Sorte de Mano
Rafinha compõe o meio-campo com muito mais responsabilidade tática que o Caêta.
Mas convenhamos: veio bem a calhar essa contusão do primeiro hoje.
Giorgian deitou e rolou: assistência, lance do pênalti e gol.
Mano deu sorte.

Dá-lhe Cruzeiro!

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: Ramon Lisboa/EM-DA Press)

Compartilhe!
  • 169
  •  
  •  
  •  
  •  
    169
    Shares

Deixe sua Opinião