Vá pra Fúria que te pariu

Não dá pra acreditar!

Não consigo e não quero acreditar. Qual seria o auge de um jogador de futebol? Jogar num grande clube europeu, ter seu talento reconhecido mundialmente e representar as cores de seu país em uma Copa do Mundo? Não! Não? Não! Pelo menos para o excelentíssimo Sr. Diego.

O tal Diego “Armando Maradona” Costa prefere jogar pela Fúria a defender a camisa mais valiosa, vitoriosa e representativa do futebol. Isso às vésperas de uma Copa do Mundo NO BRASIL!

O absurdo, pra mim, começa com a FIFA autorizar a tal naturalização sem que se tenha qualquer vínculo sanguíneo com aquele país. Isso virou uma moda tão comum e cretina que hoje temos vulgos brasileiros jogando por tudo quanto é seleção. Deco, Pepe, Marcos Senna e até Liédson (repita o nome dele em voz alta) se dizem europeus. Não me venham comparar com Felipão ter dirigido a seleção portuguesa, pois ele não preteriu a brasileira para isso.

Inegavelmente, Diego Costa vive um ótimo momento defendendo o Atlético de Madri. Artilheiro da atual temporada espanhola, vem tendo seu nome valorizado em tempos de escassez de centroavantes pelo mundo. Falando de Brasil, então, a coisa piora. Para quem outrora contava com Ronaldos, Romários, Adrianos (sem pinga), temos que torcer para Fred (bixado), Pato (sim, ele está na seleção), Jô e Hulk (meu Deus!).

Portanto, sua tarefa era simples: duas atuações ao menos medianas praticamente carimbariam seu passaporte para a Copa do Mundo em seu país. Mas não, ele prefere atuar pelo país que o acolheu, que lhe deu oportunidade e reconhecimento.

Gratidão sim, meu caro Diego, mas o sangue é verde e amarelo. Pelo menos o meu.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião