Valeu pelo Levir, um cara legal

Era o Galo no Palácio do Horto. Não, não era o Galo que nos acostumamos a ver de uns anos pra cá. Tinha Levir no banco. Não, não era no nosso banco. É o Campeonato Brasileiro, nosso maior objetivo para 2016 após a eliminação na Libertadores. Não, o Brasileirão ainda não começou para nós. Mas já começou pra muita gente. No mínimo, preocupante.

Quem foi, viu o Galo. Viu o Levir. Viu um jogo do Brasileirão. Mas certamente não gostou. Não pelo Levir, que continua atleticano, mas pelo nosso time. Muito ruim tecnicamente. Muito ruim taticamente. Péssimo em termos de emoções. É mesmo o Galo? Não é o Atlético da raça. Nem da correria. Nem do Horto. Não é o Atlético do Cuca. Nem do Levir. Certamente, não é o time do Marcelo.

Esse não é o Galo para este Brasileiro e é por isso que seguimos pacientes. Mas é preciso avisar em Vespasiano que o campeonato já começou. O Inter não tem Cazares, Robinho, Pratto, Leonardo Silva, Luan e Dátolo. E já tem 13 pontos. Hora de ligar o sinal de alerta, Marcelo. Hora de ligar o sinal de alerta, Daniel. Com Pablo, Hyuri, Edcarlos e João Figueiredo, a meta não é o título.

Na verdade, é hora do Departamento Médico ser mais transparente. Quando Luan volta? Ele volta? Quando Pratto volta? Ele volta antes de ir pra China? Dátolo joga esse ano? Robinho tem mais cisos para arrancar? A Massa precisa saber. Marcelo precisa saber. Até o Levir precisa saber, porque ele é Galo Doido e está na torcida. Cuca também. Contem pro Gilvan, gente, pois ele nega, mas também é atleticano. Afinal, todo mundo é.

Fato é que já se foram cinco jogos. Não há como cobrar do Marcelo. Ele chegou e viu que entre a teoria e a prática existe uma grande distância. No papel, temos um time candidato ao título. Em campo, hoje temos um time fraco. Muito fraco. São mais de dez desfalques e isso deve ser levado em conta. Que venham então os reforços pedidos. Fábio Santos vem? Alex? Pato? Quem vem? Vem alguém?

A cabeça do atleticano está dando nó. Se for esse o time até o final do ano, vamos lá, apoiar contra o rebaixamento, como fizemos anos e anos. Mas não foi essa a promessa. Não foi isso que nos venderam no início do ano. Vamos descer de patamar depois de quatro anos brigando por títulos? Robinho não veio para enfrentar fantasmas. É preciso definir. Precisamos saber no que vamos acreditar até dezembro. Porque uma certeza, temos: vamos acreditar. Como sempre!

A história mostra que não desistimos do Galo. Nem nos piores momentos. Estaremos lado a lado com o time mais uma vez. Só é preciso que nos falem a verdade. Qual a nossa missão nesse certame? Marcelo veio para se redimir do que fez ‘duladilá’ da lagoa? Esperamos que sim. Porque nem sempre que chamarmos Levir de volta, ele atenderá. Uma hora, não será mais possível, mesmo ele sendo doido por esse Atlético dos milagres. Por falar em milagres, que os desse ano já comecem no domingo, em Recife.

São só seis pontos conquistados e uma distância já considerável para os líderes. Mas poderia ser pior se o mundo não fosse alvinegro. Por sorte, tinha Levir no banco ontem. E ele provou ser Galo Doido, embora nem precisasse provar isso mais. Tirou Fred e colocou Magno Alves, o Magnata que conhecemos bem. Levir, como todo atleticano, conhece as proezas do destino. Sabe que ele brinca com nosso time e com nossos corações. Claro que sobraria uma bola dentro da pequena área nos acréscimos. Sempre sobra. Por obra dele, ela sobrou para o Magnata e não para o Fred. Sim, Levir, você é um cara muito legal!

Foto – esportes.r7.com

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião