Você também vai rir da Bélgica?

 

Para a molecadinha nascida nos anos 2000 fã de PES e FIFA, e até mesmo para alguns comentaristas e jornalistas esportivos, a opinião é unânime: A Bélgica é uma das favoritas para a Copa – 2018.

Eu não consigo aceitar isso.

Não, quando numa mesma competição existem seleções como Brasil, Alemanha, Argentina, Inglaterra, França, Espanha e Uruguai. E até mesmo a atual campeã da Eurocopa, Portugal.

Eu não estou acompanhando nada sobre a seleção belga, mas ouvi alguns “especialistas” afirmarem que trata-se de um time bem organizado, veloz e muito técnico. Realmente técnica não há de se contestar quando num só time estão nomes como Hazard, Kompany e De Bruyne, além de nomes conhecidos no primeiro escalão do futebol mundial como Fellaini, Carrasco, Courtois e Lukaku.

Mas, nome não ganha jogo. Camisa sim.

E justamente por isso não consigo botar fé nessa seleção. O mais longe que a Bélgica conseguiu chegar numa Copa do Mundo foi numa semifinal na edição de 86, quando foi eliminada pela seleção argentina – que viria a ser a campeã – e depois perdeu para os franceses na disputa pelo terceiro lugar.

Então, imagine essa seleção, com todos os seus jogadores badalados, de renome, e até experientes, tendo que lidar contra uma Alemanha (Tetracampeã) ou um Brasil (Pentacampeão) nas quartas de final (sim, esses confrontos podem acontecer), num jogo de 90 minutos onde o MUNDO torceria contra eles.

Imagine um Hazard tendo que decidir alguma coisa. Logo ele que nasceu num país sem tradição para o futebol, que joga num time que até 2003 mal era reconhecido mundialmente, e que sequer foi capaz de decidir um jogo contra outro time sem tradição mundial naquela final do Mundial de Clubes de 2012. Ele mijaria nas calças ali mesmo no túnel á caminho do campo só de ver um brasileiro ou um alemão dando risada e apontando pra ele.

Eu não caio nessa euforia. Por mais moderno e diferente que o futebol esteja, existem certas verdades deste universo que jamais mudam.

A única chance que o Paraguai, opa, quer dizer, que a Bélgica teria de conquistar este título, seria se a disputa da Copa fosse no formato “ida e volta” como uma Champions ou como uma Libertadores. Afinal neste mesmo molde vários times já provaram que nem sempre a tradição prevalece.

Mas na Copa, num mata a mata único e de camisas pesadíssimas tudo muda. Até a Itália que está fora da disputa deste ano já é mais favorita para a Copa de 2022 do que a própria Bélgica.

Sendo assim, eu vou rir da Bélgica e de todos os seus admiradores nessa Copa. E você? Vai rir também ou vai se lamentar?

 

Extras

A seleção belga está no grupo G da Copa, ao lado de Inglaterra, Panamá e Tunísia.

Os convocados são:

Goleiros: Thibaut Courtois (Chelsea), Simon Mignolet (Liverpool), Koen Casteels (Wolfsburg)

Defensores: Toby Alderweireld (Tottenham), Dedryck Boyata (Celtic), Leander Dendoncker (Anderlecht), Vincent Kompany (Manchester City), Thomas Meunier (Paris Saint-Germain), Thomas Vermaelen (Barcelona), Jan Vertonghen (Tottenham)

Meias: Yannick Carrasco (Dalian Yifang-CHI), Kevin De Bruyne (Manchester City), Mousa Dembele (Tottenham), Marouane Fellaini (Manchester United), Youri Tielemans (Monaco), Axel Witsel (Tianjin Quanjian), Nacer Chadli (West Brom)

Atacantes: Michy Batshuayi (Chelsea), Eden Hazard (Chelsea), Thorgan Hazard (Borussia M’Gladbach), Romelu Lukaku (Manchester United), Dries Mertens (Napoli), Adnan Januzaj (Real Sociedad)

Técnico: Roberto Martínez

Estréia na Copa: 18/06/2018 às 12:00 contra a seleção do Panamá.

 

Compartilhe!
  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
    5
    Shares

Deixe sua Opinião